Aqui haverá postagens interessantes sobre vários assuntos, alguns é claro, polêmicos, para provocar debates. Obrigado pela visita, tenha uma agradável leitura! Obs. Desaconselhável para menores de 16 anos, por conter palavras inapropriadas e/ou temas adultos!



WEB

terça-feira, 30 de maio de 2017

COXINHA ENTREGA O AMIGO



https://www.youtube.com/watch?v=O_wwU4zFcyE&list=RDO_wwU4zFcyE#t=12

Quem de nós nunca passou por uma situação dessas? Um amigo nos pede um favor e, mesmo que seja difícil, não nos furtemos de ajudá-lo. Porém, com Coxinha as coisas não se desenrolam naturalmente. Vejamos:
Florisberto encontra-se com Coxinha e pede um favor. O "amigo" sempre muito amável, já vai logo se oferecendo para ajudar o amigo.
- Quanto é que você esta precisando? Diga aí! Pergunta Coxinha.
- Não Coxinha, não é dinheiro não.
Daí fica mais fácil para Coxinha se apresentar o grande salvador, interrompendo o amigo.
- Mas se for (dinheiro) não se encabule não, pois nossa amizade esta acima de qualquer coisa. Para comprovar sua afirmação, ele se reporta ao Doquinha. - É ou não é Doquinha?
- É sim! Responde o inseparável Doquinha.
Então, Florisberto declara ao Coxinha que esta apaixonado pela Glaucilândia, sendo interrompido novamente pelo Coxinha que lhe coloca nas nuvens.
- Mas rapaz, outra coisa não, mas bom gosto é contigo mesmo. 
- É! Ela é uma gatinha não é Coxinha?
- Gatinha não, uma gatona e além do mais é cheirosa, elegante, uma princesa. Se tu conseguir chegar junto ali, eu vou dizer, tu é bom!
- E é exatamente por isso que estou aqui para pedir tua ajuda Coxinha. Rapaz, tu é assim mais próxima a ela não é, vocês são amigos há muito tempo, Coxinha dava para tu... e começou a engasgar...entre...gar esse bilhete  que eu fiz para ela?
Coxinha como um verdadeiro amigo, respondeu:
- Agora mesmo minha jóia, me dê aqui.
- Sério mesmo?
- To dizendo!
- Vai entregar na mãozinha dela?
- Não mão dela! Respondeu Coxinha.
Florisberto ficou muito feliz, não sabia como agradecer tamanha bondade e disposição do amigo Coxinha.
- Cara, vou ficar te devendo essa irmão!
Coxinha continua.
- Para mim vai ser uma honra fazer parte dessa linda história de amor. Logo na chegada na casa de Glaucilândia, Coxinha começa com as das suas.
- Doquinha, será que a aquela fedorenta esta em casa?
- Esta sim, esta ali ela!
Coxinha então chama a moça.
- Ô Glaucilândia, ô Glaucilândia, minha rainha, minha flor, eu queria falar um pouquinho contigo.
Dali há pouco aparece Glaucilândia.
- O senhor quer falar comigo seu Coxinha?
- Claro princesinha tem uma pessoa que esta louco por você e te mandou este bilhete aqui. 
- Um bilhete! Ficando tão lisonjeada a pobre moça.
- Seu Coxinha, o senhor pode ler para mim, pois eu estou com a vista meio embaçada.
Era tudo o que Coxinha queria ouvir, pois agora de amigo de Florisberto passaria para "amigo da onça".
- Deixe comiiiigo foi o que ele falou.
- Lá vai. E começou a ler o bilhete para a Glaucilândia.
- Glaucilândia, não encontro palavras para descrever o que sinto por você (até aqui tudo bem, mas Coxinha já vai começar  a destilar o seu veneno). O que importa é que apesar do mau hálito que você tem eu te quero minha piolhenta.  Não se preocupe. Depois que a gente se amancebá, eu vou dar um geito para tirar a tua  mãe do cabaré e arrumar um advogado para o teu irmão que esta preso. E não se preocupe não, que não tenho nojo daquela impinge que tu tens na bunda.
- Esse maluco escreveu isso seu Coxinha? Perguntou a muito indignada Glaucilândia.
- Esta aqui, letra por letra. É ou não é Doquinha? - É sim! Confirmou o amigo.
- E é porque eu pulei aqui a parte que ele fala do teu pai.
- O que esse cretino disse do meu pai?
- Ele falou aqui que o teu pai é o maior traficante aqui do bairro.
- O quê? Ele disse isso?
- Disse sim, esta tudinho aqui. É ou não é Doquinha? - É sim!
- Quem é esse maluco, eu quero saber. Perguntou Glaucilândia.
Coxinha não se fez de rogado e respondeu:
- Foi o Florisberto, ele marcou encontro com você e estará te esperando lá no fim da linha.
- Pois eu vou lá com o papai e meus irmãos dar umas porradas nele.
- Vai porque quer, falta de gente esperando para apanhar é que não é.
Glaucilândia fecha a janela e corre para dentro de casa. Doquinha pergunta para Coxinha se tudo aquilo estava escrito mesmo no bilhete
Coxinha para se defender, afirma:
- Doquinha, esta mais ou menos parecido. Quem entende esse garranchos do Felisberto. Por que comigo é assim, casal fulerage não procedeu, a tesoura comeu!
Até a próxima postagem!